Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.esg.br/handle/123456789/1881
metadata.dc.type: Dissertação
Title: A estrutura e o financiamento do Estado Islâmico como fatores essenciais para a eficácia de ataques terroristas: uma análise da atuação do Estado Islâmico na França (2015-2016)
Authors: Mendes, Victor Santos
Advisors: Costa, Lara Denise Góes da
Course: Programa de Pós-Graduação em Segurança Internacional e Defesa (PPGSID)
Keywords: Terrorismo;Estado Islâmico - Morfologia;Atividades ilícitas;Recursos financeiros
Issue Date: 2022
Publisher: Escola Superior de Guerra
Abstract: Even though multiple international efforts and French measures were enforced to fight the jihadist terrorism, the Islamic State (IS) was able to evade the authorities several times to effectively carry out its terrorist attacks. It is therefore proposed to study how the effective communication within the group’s structure and its capacity to raise and transfer funds to its final destination make the Islamic State capable of overcoming surveillance and intelligence measures to effectively undertake its terrorist attacks. To this end, the organization’s origin was analyzed in order to verify its development until the moment it became one of the biggest international threats, going through the structure of the group throughout history, aside from reviewing how IS finances itself and moves these financial sources. Thus, the research relied on secondary sources, preferably on those offering analysis made directly from primary ones. Moreover, it was necessary to understand which challenges the group’s structure and its communication, as well as the ways to fund itself and the transfer methods used to move this money, offer to the authorities responsible for inhibiting the terrorist incidents. In addition, it aimed to analyze how these elements enabled the Nice terrorist attack to be carry out effectively in July 2016. Thereupon, the case study approach was used to collect relevant data to analyze whether the group’s structure and communication, together with its funding, made this act of terrorism within the French context possible. Apart from that, the content analysis method was also adopted in order to, in face of the data collected, infer about another reality, the one of the case study, using additionally the network analysis to understand the structure of IS. Thus, it was found that embracing a more decentralized structure with greater operational autonomy of its members, the IS entailed further challenges to the authorities in monitoring the organization. Additionally, technological and communication advances allowed the group to develop and secure its structure links more efficiently using internet, mobile phones with internet, and encryption, either in messages and to access networks and websites in a more secure way, in addition to the use of other means, such as the contact through online games to avoid authorities’ detection. Consequently, financing the acts of terrorism locally, which was fostered by the greater operational autonomy of the group’s members, together with “low cost” attacks, reduced the need for international transfers, while the methods used by the organization to reduce the risks of detection in doing so, increased again the authorities’ challenges in identifying terrorist threats and preventing incidents. It was then concluded that the effective communication and the group’s structure, as well as its ability to raise and move funds to their final destination were essential to make IS able to effectively conduct the terrorist attack on the Promenade des Anglais, in Nice, on July 14, 2016.
Description: Apesar dos múltiplos esforços internacionais e de medidas francesas para combater o terrorismo jihadista, o Estado Islâmico (EI) foi capaz de driblar as autoridades por diversas vezes para concretizar, de maneira eficaz, seus atentados terroristas. Propõe-se assim, observar como a comunicação efetiva na estrutura organizacional do grupo e a capacidade do mesmo de captar e movimentar recursos financeiros até o destino de sua utilização tornam o Estado Islâmico capaz de superar medidas de vigilância e inteligência e concluir seus atentados terroristas de maneira eficaz. Para isso foi necessário analisar as origens do EI e verificar o desenvolvimento da organização até o momento em que se tornou uma das maiores ameaças internacionais, avaliando a estrutura organizacional do grupo ao longo da história, além das suas fontes de financiamento e como esses recursos financeiros são movimentados. Dessa forma, a pesquisa se sustentou em fontes secundárias, preferencialmente naquelas capazes de oferecer análises diretamente de fontes primárias. A partir disso, foi necessário entender quais desafios essas características estruturais e na comunicação do grupo, assim como suas fontes de dinheiro e métodos utilizados para movimenta-los, oferecem às autoridades no que tange suas tarefas voltadas à inibição de incidentes terroristas. Ademais, objetivouse também analisar como esses fatores oportunizaram a eficácia do atentado perpetrado pelo grupo na cidade francesa de Nice, em julho de 2016. Logo, por meio do estudo de caso coletou-se dados pertinentes para analisar se a estrutura e a comunicação do grupo, junto do seu financiamento, oportunizaram esse ataque no contexto francês. Além disso, adotou-se também o método de análise de conteúdo para que, diante das informações coletadas, fosse possível inferir sobre uma outra realidade, a do caso estudado, além de se valer também da análise de redes para compreender a estrutura organizacional do EI. Assim, constatou-se que a adoção de uma estrutura mais descentralizada pelo grupo e com maior autonomia operacional de seus membros, impôs maiores desafios às autoridades no monitoramento da organização. Enquanto isso, avanços tecnológicos e de comunicação permitiram ao grupo a formação e proteção mais eficientes dos links da estrutura utilizando a internet, celulares com internet móvel e a criptografia, tanto em mensagens como para acesso a redes e sites de maneira mais segura, além da utilização de demais meios, como contato através de jogos online para evitar a detecção pelas autoridades. Consequentemente, o financiamento local dos atentados impulsionados pela maior autonomia operacional dos membros, junto da realização de ataques de “baixo custo”, reduziu a necessidade por transferências internacionais, além dos métodos utilizados para reduzir os riscos de detecção ao faze-las, elevaram novamente os desafios nos trabalhos das autoridades na identificação de ameaças terroristas e inibição dos incidentes. Concluiu-se que, a comunicação efetiva e a estrutura organizacional do grupo, assim como a capacidade do mesmo de captar e movimentar recursos financeiros até o destino de sua utilização foram essenciais para a eficácia do ataque do EI na Promenade des Anglais, em Nice, em 14 de julho de 2016.
URI: https://repositorio.esg.br/handle/123456789/1881
Appears in Collections:Coleção de Dissertações (Segurança Internacional)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Victor Santos Mendes.PDF1.19 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.