Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.esg.br/handle/123456789/1552
metadata.dc.type: Artigo
Title: Avaliação de prontidão tecnológica como prática de gestão para pesquisa, desenvolvimento e inovação de produtos estratégicos de defesa
Authors: Amaral, Luciene Ferreira Gaspar
Arnaut, Bruno Morato
Advisors: Deonísio, Carlos Cesar de Castro
Course: Curso de Altos Estudos em Defesa (CAED)
Keywords: Prontidão tecnológica;Tecnologias críticas;Processo decisório
Issue Date: 2022
Publisher: Escola Superior de Defesa (ESD)
Abstract: he tools for measuring technology maturity, such as the TRL - Technological Readiness Level, have been used by RD&I organizations, proving to be effective in the decision support process for projects and programs, particularly in the Defense Sector. Although it is a well-established knowledge, there are some gaps due to the conceptual aspect of technology itself, which embraces a variety of factors, related to the organizational, infrastructure and management fields, besides the focus on the readiness of the component technology itself. Furthermore, the study shows that the national defense sector seeks a common language and processes that contribute to the technological autonomy and strengthening of the DIB (Defense Industrial Base). Thus, this article intent to highlight the relevance of assessing the technological readiness level in RD&I of strategic defense products, aiming to fill the knowledge vacancy in decision-making processes. Thereby, techniques, tools and practices for assessing technology readiness level were identified and analyzed, comparing with those practiced in the national defense sectors, particularly in STIs of the Army and Air Force. It was concluded that the technological readiness assessment practices suggest that they are effective decision support tools and that the institutions surveyed are in an early maturity stage, with great potential to contribute to the pursuit of the desired autonomy of national critical technologies.
Description: Os instrumentos para medição de prontidão tecnológica, tais com a TRL (nível de prontidão tecnológica), têm sido utilizados por organizações que atuam na PD&I, mostrando-se eficazes no processo de apoio à decisão aos projetos e programas, particularmente no Setor de Defesa. Embora seja um conhecimento bem estabelecido, verificam-se algumas lacunas, pelo próprio aspecto conceitual de tecnologia, que engloba uma diversidade de fatores relacionados aos campos organizacionais, infraestrutura, gerenciais, além do enfoque da prontidão da tecnologia componente em si. Ademais, o estudo mostra que o setor de defesa nacional busca uma linguagem e processos comuns, que contribuam para a autonomia tecnológica e fortalecimento da BID (Base Industrial de Defesa). Assim, o presente artigo tem por objetivo evidenciar a relevância da avaliação de prontidão tecnológica na PD&I de produtos estratégicos de defesa, com vistas a suprir a lacuna desses conhecimentos nos processos decisórios. Para tanto, foram identificadas e analisadas técnicas, ferramentas e práticas para avaliação de prontidão tecnológica, comparando-as com as praticadas nos setores de defesa nacionais, em particular em ICTs do Exército e da Força Aérea. Conclui-se que as práticas de avaliação de prontidão tecnológica sugerem ser instrumentos efetivos de apoio à decisão e que as instituições pesquisadas estão em fase inicial de maturidade, com grande potencial para contribuir na busca da almejada autonomia de tecnologias críticas para a nação.
URI: https://repositorio.esg.br/handle/123456789/1552
Appears in Collections:Coleção de Artigos (Empreendorismo e Inovação)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
5 TCC - CAED 2022_ LUCIENE FERREIRA GASPAR AMARAL_BRUNO MORATO ARNAUT.pdf1.16 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.