Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.esg.br/handle/123456789/1407
metadata.dc.type: Artigo
Title: Centro Brasileiro de Resposta a Desastres e Saúde Operacional: uma estratégia interministerial
Authors: Thies, Alessandro Sartori
Toledo, Sidney Dionísio
Sá, Pedro Oliveira de
Advisors: Lima, José Roberto Pinho de Andrade
Course: Curso de Altos Estudos em Defesa (CAED)
Keywords: Saúde operacional - Capacitação;Ministério da Defesa - Brasil;Operações militares;Medicina militar
Issue Date: 2021
Publisher: Escola Superior de Defesa
Abstract: The increasing number of natural and anthropogenic disasters, such as terrorism, has required the performance of highly specialized professionals in trauma care, in addition to efficient coordination between all actors, civil and military, of the response actions to this type of event , in which the existence of multiple victims is a constant. Operational Health primarily involves medical response in military operations, both in peacetime and in conflict situations, including peace operations, humanitarian operations, and response to man-made disasters and accidents. Through the study of the evolution of Operational Health within the Ministry of Defense, as well as the current situation of activity in the Armed Forces, this work seeks to verify to what extent to which the creation of a National Center for Disaster Response and Operational Health, of inter-ministerial character and based on the best practices of medical simulation in trauma, can increase expertise, fill capacity gaps and ensure effective interoperability between all institutional actors involved in events in which the medical response to accidents with multiple victims is necessary, whether they are in the context of military operations or natural and anthropogenic disasters.
Description: O número cada vez maior de desastres naturais e antropogênicos, como o terrorismo, vem exigindo, no que se refere à área de Saúde, a atuação de profissionais altamente especializados no atendimento ao trauma, além de uma eficiente coordenação entre todos os atores, civis e militares, nas ações de resposta a este tipo de evento, no qual a existência de múltiplas vítimas é uma constante. A Saúde Operacional envolve, sobretudo, a resposta médica em operações militares, tanto em tempo de paz como em situações de conflito, incluindo as operações de paz, as humanitárias, e a resposta a catástrofes e acidentes causados pelo homem. Por meio do estudo da evolução da Saúde Operacional no âmbito do Ministério da Defesa, bem como da situação atual da atividade nas forças Armadas, este trabalho busca verificar em que medida a criação de um Centro Nacional de Resposta a Desastres e Saúde Operacional, de caráter interministerial e baseado nas melhores práticas de simulação médica em trauma, pode incrementar expertises, preencher lacunas de capacidades e garantir a efetiva interoperabilidade entre todos os atores institucionais envolvidos em eventos em que a resposta médica a acidentes com múltiplas vítimas se faça necessária, sejam estes no contexto de operações militares ou em desastres naturais e antropogênicos.
URI: https://repositorio.esg.br/handle/123456789/1407
Appears in Collections:Coleção de Artigos (Saúde)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ALESSANDRO THIES_PEDRO SA_SIDNEY TOLEDO (23T).pdf1.33 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.