Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.esg.br/handle/123456789/1145
metadata.dc.type: Monografia
Title: Cooperação brasileira em segurança no futuro: desenvolvendo um recurso duradouro
Authors: Martinez Huerta, Carlos Ignácio
Advisors: Mendes, Cintiene Sandes Monfredo
Course: Curso de Altos Estudos de Política e Estratégia (CAEPE)
Keywords: Diplomacia militar;Relações internacionais - Estados Unidos;Cooperação em defesa;Brasil - Defesa
Issue Date: 2020
Publisher: Escola Superior de Guerra (Campus Rio de Janeiro)
Abstract: In response to international conditions, a U.S. Department of Defense Directive is drafted to state that ‘Secretaries of the Military Departments shall build and maintain U.S. Army foreign area officer (FAO) management programs to meet the needs of the Department of Defense.’ Clear instruction for forces to ‘develop an agency-specific program to provide both military and select civilian personnel with regional and cultural training to better understand the global environment’ in which the DoD operates and improve their ability to successfully work with international partners. This study explores the creation of a Defense Cooperation structure and foreign area expertise within the Brazilian armed forces. As a model, this study describes the United States Army FAO program and their development of foreign area competency commensurate to current and anticipated missions. It focuses on the history, structure and development of the FAO and requirements for regional expertise. It assesses the confluence of the FAO program objectives with service and national military objectives. It also provides a strategic aims comparison between United States and the Republic Federation of Brazil. This study concludes that the foreign area expertise capabilities in Brazilian military can support national strategies. Furthermore, the study also reveals that the process for developing this expertise in Brazil is possible.
Description: Em resposta às condições internacionais, foi redigida uma Diretiva do Departamento de Defesa dos Estados Unidos da América (EUA) para declarar que “os Secretários dos Departamentos Militares devem criar e manter programas de gestão dos Oficiais de Área Estrangeira do Exército dos EUA (FAO) para atender às necessidades do Departamento de Defesa.” Instruções claras para as forças “desenvolverem um programa específico para fornecer pessoal militar e civil com treinamento regional e cultural para entender melhor o ambiente global no qual o Departamento de Defesa opera e melhorar sua capacidade de trabalhar com sucesso com parceiros internacionais”. Este estudo explora a criação de uma estrutura de cooperação em defesa e experiência em áreas estrangeiras nas forças armadas brasileiras. Como modelo, este estudo descreve o programa da FAO do Exército dos Estados Unidos e seu desenvolvimento de competência na área estrangeira, proporcional às missões atuais e previstas. Ele se concentra na história, estrutura e desenvolvimento da FAO e nos requisitos para conhecimento regional. Avalia a confluência dos objetivos do programa da FAO com os objetivos militares e nacionais de serviço. Ele também fornece uma comparação de objetivos estratégicos entre os Estados Unidos e a República Federativa do Brasil. Este estudo conclui que a capacidade de especialização da área estrangeira nas forças armadas brasileiras pode apoiar estratégias nacionais. Além disso, o estudo também revela que o processo de desenvolvimento dessa expertise no Brasil é possível.
URI: https://repositorio.esg.br/handle/123456789/1145
Appears in Collections:Coleção de Monografias (Diplomacia)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
CAEPE.22 TCC VF.pdf634.89 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.